Archive for novembro, 2006

LSD3D

Intermission in the Third Dimension, animação loucona de Don Hertzfeldt, o Eduardo Perdido gringo.

[em inglês, via OMEDI]

***

[update] Outra do mesmo cara, dica do Perdido ali de cima. Algo entre Fargo e A História Sem Fim, entre micropontos.

Anúncios

30/11/2006 at 23:50 1 comentário

links for 2006-11-29

29/11/2006 at 7:30 Deixe um comentário

Homenagem…

…do Salimena, no Linha do Trem.

28/11/2006 at 0:58 Deixe um comentário

Faltou só uma balinha pra acompanhar

Trilöbit - General Urko (baixo)
General Urko: do Planeta dos Macacos ao Trilöbit

O Trilöbit foi a banda local mais foda da primeira noite do Demo Sul. Grenade é o caralho; os queridinhos da cena indie, banda londrinense de maior projeção nacional por enquanto, fizeram um show morno. Especialmente se for levado em consideração terem subido ao palco logo após os invertebrados ex-Trilobitas, a próxima.

Macacões verdes, um gorila, um laptop e um theremin. Uma mistura de surf music, rock’n’roll, eletrônica e sazón que forma uma parede sonora experimental e, acima de tudo, dançante. Segundo D. Stereotron, que toca uma mesa lotada de traquitanas tecnológicas, as referências variam de Devo à última novela das oito.

Trilöbit - D. Stereotron (theremin e programação eletrônica)
Theremin e programação eletrônica em mesas de bar

bob – Macaco de macacão é uma hipérbole?

D. Stereotron – É uma hipérbole. O macacão específico é a idéia de um figurino único; não importa qual seja. A escolha foi quase que aleatória, foi de acordo com o que tinha na loja. Mas, fora isso, foi uma questão de todo mundo ter uma coisa parecida, similar. Foi uma coisa de unidade. E também remete a bandas que a gente gosta muito, como Devo e Man… or Astro-Man?.

A gente tem uma preocupação com a identidade visual desde o começo. Quando a gente ainda não tinha o figurino formado, estávamos pensando em diferentes formas, até, acho, que acertarmos nessa. Gostamos dessa. A gente sempre, para cada coisa, fazia uma parada diferente. Já tocamos todos de preto, todos de branco. Talvez a gente até mude, mas essa é a cor do macacão da Belíssima, né, a novela anterior…

bob – Vocês já tocaram numa rave?

D. Stereotron – Ainda não, mas a gente pretende. Estamos esperando os produtores de rave nos chamarem. A gente divulga ao máximo o som da banda. A gente está pronto para tocar pro público que for atingido e se sentir agraciado pelo nosso som, seja na rave, na igreja… Mas a rave a gente está esperando.

[+]

>> Veja as fotos do Trilöbit no Demo Sul 2006.

28/11/2006 at 0:28 6 comentários

Fotos >> Trilöbit no Demo Sul 2006

Veja mais fotos de macacões verdes.

[As fotos estão hospedadas no Picasa Web Albums. Você precisa ter uma conta no Google para acessar. edit: Descobri como linkar as fotos direto aqui no bob.]

(mais…)

28/11/2006 at 0:27 Deixe um comentário

Se sexo é o que importa, só o rock é sobre pedofilia!

Bidê ou Balde - Carlinhos (vocal)
Bidê ou Balde, só pra maiores

Já com dois discos e um EP lançados, e com uma legião de seguidores em Porto Alegre, que se alastrava pelo resto do país, a Bidê ou Balde entrou no Acústico MTV Bandas Gaúchas. Bombou. O terceiro álbum teve distribuição pela OutraCoisa, do loucão Lobão. Bombou mais.

No meio do caminho, rolou um processo em que foram acusados de incitarem a comilança de criancinhas – apologia à pedofilia –, graças aos versos da canção de amor “E Por Que Não?”: “(…)/teu sangue é igual ao meu/teu nome fui eu quem deu/te conheço desde que nasceu/e por que não?/(…)/eu estou adorando/ver a minha menina/ com algumas colegas/dela da escolinha/(…)”.

Independente de qualquer coisa, e de gravadora, vieram a Londrina para fechar a primeira noite do Demo Sul dando vazão aos sentimentos, pirando no nonsense e incitando a putaria, numa apresentação memorável. Só pra maiores.

Antes do show, o vocalista Carlinhos tirou uns cinco minutos para falar à gurizada.

Maracas fálicas
Instrumentos fálicos atiçam criancinhas?

bob – Alguém da banda é pedófilo?

Carlinhos – Claro que não (risos). Não, é CLARO que não, brother. É lógico que não. Que horror! Tenho nojo do crime.

bob – Como foi essa história do processo em cima de vocês?

Carlinhos – Ridículo… A música tem a livre interpretação das pessoas. A gente nunca interpretou dessa forma tão malévola, como se estivéssemos querendo fazer propaganda da pedofilia. Isso é um absurdo. Lamento muito as pessoas terem interpretado dessa forma a música, e terem achado que isso era o que a gente queria. Mas entendo até, porque quem nos processou foram ONGs que trabalham com casos de violência infantil, com casos de violência à mulher. Pessoas que pensam nisso o tempo inteiro. Então, a gente sempre achou “bah, quem vai pensar um negócio assim da nossa música é quem tem isso na cabeça”. Eles têm.

Quem entende, quem tem um espírito assim mais de livre interpretação, pode até entender esse lado da letra, mas vai rir pelo fato de ter vários lados, várias formas de interpretar. Cada um vai ter a sua tradução.

E esse processo é da mesma época que o meu pai entrou em coma e faleceu, então eu fiquei muito sensível com essa história. Fiquei de cara, fiquei muito bravo com isso. Minha vontade seria de arranjar um jeito de prender essas pessoas, pela violência que fizeram comigo, com a minha família. Porque a gente ficou muito abalado, sabe. Bah, foi horrível. Mas ninguém tem culpa de nada. Eu quero é iluminação, não quero escuridão.

bob – E em que pique está, na justiça?

Carlinhos – O processo acabou agora. A gente assinou uma espécie de acordo. Não vão recolher disco, não vão fazer nada. Nas próximas prensagens dos discos vai sair sem a música. No Acústico MTV já saiu sem a música no cd. A gente também não está tocando ela nos shows, porque a gente não quer atrapalhar o nosso repertório todo.

E, cara, eu tinha um cd e uma fita do Body Count. Aí eu vendi o cd porque não tinha “Cop Killer”, e fiquei com a fita original, porque tinha. Eu acho tri-massa ter uma, sabe… (risos). Então é legal a gente deixar a música ter lá seu culto próprio. É uma música idiota. Tem três acordes, sei lá, dois; três ou quatro frasesinhas rimadas.

[+]

>> Veja as fotos da Bidê ou Balde no Demo Sul 2006.

26/11/2006 at 20:11 4 comentários

Fotos >> Bidê ou Balde no Demo Sul 2006


Bidê pré-show, na tendinha/camarim do festival

Veja mais fotos da apresentação dos gaúchos em Londrina.

[As fotos estão hospedadas no Picasa Web Albums. Você vai precisar de uma conta do Google para acessar. edit: Descobri como linkar as fotos direto aqui no bob.]

(mais…)

26/11/2006 at 20:09 Deixe um comentário

Posts antigos


bob

pop ao contrário


blogbob ARROBA
gmail PONTO com

Daniel Ferraz

[+]

Nipofilia >> Os nossos japoneses
são mais doentes do que os outros

Os Almeida >> MySpace // Tramavirtual

>> Last.fm
>> LibraryThing
>> Orangotag
>> Orkut

Feeds

Posts mais recentes